Total de visualizações de página

Seguidores

sábado, 12 de abril de 2008

"No caminho dos velhos cinemas", de David Barouh

No caminho dos velhos cinemas, de autoria de meu amigo David Barouh, cinéfilo de mão cheia, revela um itinerário de saudades e de paixão pelas salas exibidoras do pretérito em Salvador. Sem a pretensão de certos videomakers, que querem fazer da expressão videográfica um preenchimento ególatra, mas, e tão-somente, exercer o prazer de filmar e recordar, o vídeo que aqui se encontra revela o seu autor e suas lembranças reeditadas pelas imagens em movimento sem perder, nunca, um certo apreço pelo non sense, o amor pelos antigos anúncios publicados nos jornais, o recuerdo da Velha Bahia com suas ruas e seus becos.A visão de No caminho dos velhos cinemas submete o espectador a um encontro com o passado de uma cidade que hoje se encontra totalmente descaracterizada e violenta. No caminho dos velhos cinemas é rigorosamente proibido para não-cinéfilos e, também, para os pseudo-cinéfilos desta maldita contemporaneidade.


3 comentários:

Anônimo disse...

Caro David Barouh

Ah! que nostalgia de minha infância nas matinês de cinema.

Minha nostalgia cabe no seu vídeo; e a minha infância não cabe mais dentro de mim.

As matinês não cabem no mundo.
E o cinema sobra dentro do meu coração, ingênuo e arrependido.

Um ex-cinéfilo

Jonga Olivieri disse...

Simplesmente fantástico este singelo "documentário/ficção" de uma época em que se "ia ao cinema".
Lembrei dos "nossos tempos" em que subindo ladeira, descendo ladeira, a gente ia aos cinemas da Bahia...
J.J, Seabra, Praça da Sé, Excelsior, Jandaia, Liceu, Pax, Popular, Tamoio, Guarani, Capri, Sto. Antônio... quanta recordação.
Valeu.

André Setaro disse...

O primeiro comentário, 'anônimo', é de José Umberto.

Arquivo do blog