Total de visualizações de página

Seguidores

quinta-feira, 10 de abril de 2008

São Paulo S/A, de Luis Sérgio Person

Entre os cinco filmes mais importantes do cinema brasileiro, encontra-se São Paulo S/A, de Luís Sérgio Person, que, surgido em 1965, surpreendeu a todos pela maestria com que o realizador soube digerir a linguagem nova que estava a ser estabelecida (Resnais, Antonioni...). O Cinema Novo, que vinha mais empenhado na temática rural, recebe, estupefato, esta obra oriunda do circuito paulistano, que focaliza as dúvidas e incertezas de um homem (Walmor Chagas) perdido entre suas mulheres e seu trabalho num momento em que São Paulo se industrializava (a ação do filme transcorre em meados da década de 50). O que se pode ver em São Paulo S/A é um cinema maduro de um quase estreante, um cinema motivador pela maneira pela qual Person expõe as angústicas do personagem num procedimento cinematográfico envolvente. É muito mais a maneira de dizer do que o que é dito que importa neste filme admirável. Há momentos inesquecíveis e, entre eles, aquele no qual, dentro de um carro, todos cantam o Hino à Bandeira, sob um olhar de certa perplexidade de Walmor Chagas. Person teria morte prematura em desastre de carro ainda na segunda metade dos anos 70. Mas ainda nos deu uma obra de rigor como O caso dos Irmãos Neves (1967). O vídeo é da abertura de São Paulo S/A, que, por sinal, está disponível em DVD.



2 comentários:

Jonga Olivieri disse...

Numa época em que o nosso cinema se concentrava na temática "rural" -- o que se explica pelo fato de o Brasil de então ser um país onde a maioria da população vivia no camp --, Person volta-se para a temática e os conflitos da urbanidade moderna.
O GRANDE (hoje eu digo isso, você sabe porque) Walter Hugo Khoury já o fazia. Mas São Paulo S.A. é um filme que transcende a visão existencialista/bergmaniana do mestre Khoury.
Person, partindo para um novo caminho, mais "chão" (acho a melhor das expressões) desce ao ‘petit monde’ petit-bourgeoise, hoje esteriotipado como "classe média", fazendo uma análise de seu comportamento de suas contradições, de suas dúvidas.
Um grande filme. Um passo marcante na história do cinema neste país.

Anônimo disse...

Acabei de ver na TV CULTURA o Walmor Chagas falando desse filme. Nunca achei que ia me interessar em conhecer um filme nacional dessa época.

Acho que o cinema Brasileiro tem uma mancha NEGRA na sua história cinematográfica. Aqueles filmes de sacanagem que são veiculados como arte. E não passam de pornô de 3º mundo. Uma vergonha de péssima qualidade.

Mas acho antes dessa fase é capaz de encontrar coisas interessantes...como este filme. Quero saber onde tem o DVD para comprar. Não estou encontrando nas procuras em lojas da internet.

Me lembrou um films que gosto muito... "Farrapo Humano" ganhador do Oscar de melhor filme em 1945.

A cidade de São Paulo está muito bonita na fotagrafia preto e branco deste filme. Que aliás está com a imagem muito boa.

Alguem precisava encontrar os arquivos daqueles filmes de pornô-chanchada e BOTAR FOGO !

Cambada de ator e atriz da globo envergonhando o país. Depois aparecem na tv falando de corupção e respeito. VÃO CATAR COQUINHO !

Na hora da sacanagem vale tudo... agora aguenta BRASIL ! Até os politicos criarem respeito vai demorar...pq o povo não se deu ao respeito esses anos todos.

Arquivo do blog